Praia do Gesuel

Praia do Gesuel

A mais bem-preservada praia da Costa Dourada (trecho de litoral na divisa do Espírito Santo com a Bahia) recebe nada menos que três nomes diferentes. Em Mucuri, município do qual a praia faz parte, moradores costumam chamá-la de Praia do Josuel. Nossos Guia Brasil e Guia Praias indicam a atração como Praia do Gesuel. Este é o nome que aparece na estradinha que liga a praia à Vila de Itaúnas, embora algumas placas  sinalizem uma tal de Praia Josué. Afinal, qual seria o nome correto?

Fui tirar a dúvida pessoalmente, após contratar um guia em Itaúnas, onde estava hospedada. Depois de 50 km numa labiríntica estrada de terra, chegamos ao destino. Na pacata vila de pescadores, notei a presença de uma única pessoa: um senhor de chapéu de palha, sentado num banquinho na frente de uma casa simples. Aproveitei e lasquei a pergunta: “O senhor sabe me dizer qual é o nome correto da praia?”. Calmamente, ele respondeu: “É Gesuel, mas pode me chamar como quiser”. Para minha surpresa, aquele simpático senhor era Gesuel em pessoa, o primeiro morador daquele lugar, homenageado no nome da praia. Em seguida, ele apontou para o banco em que estava sentado, onde letras apagadas tornaram tudo oficial: “Praça Gesuel da Rocha”.

16Orgulhoso, Gesuel mostra a praia que leva o seu nome
Gesuel nasceu em uma família de pescadores, lá pelas bandas da antiga vila de Itaúnas – na década de 1960 a comunidade foi engolida pelas dunas e acabou reconstruída na outra margem do Rio Itaúnas. Quando tinha por volta de 20 anos, Gesuel rumou para o norte atrás da pesca e se instalou nesse trecho de litoral deserto, de areia fina e clara e mar de ondas brandas. Deságua nele um sinuoso riacho de águas escuras, que atravessa a restinga e o mangue. Devido ao difícil acesso, a praia é pouco habitada e conseguiu se manter preservada. No rio ainda existem tainhas, robalos, carapebas, siris e caranguejos.

Apesar do bom estado da Praia do Gesuel, a região do entorno sofreu uma notável transformação, após a chegada de gigantes da indústria da celulose. A vegetação ciliar que protegia os rios e a Mata Atlântica deram lugar a vastas plantações de eucaliptos. Muitos riachos secaram ou tiveram seu volume d’água reduzido.

Seu Gesuel viu tudo isso acontecer, nos 60 anos em que morou por ali. Durante esse período, teve quatro mulheres, criou mais de 20 filhos e “tomou todas” – como dizem os amigos. Foi por garrafas de bebida, aliás, que Gesuel trocou muitos dos lotes que possuía na praia. Fez também escambo de terras por comida. “Ele chegou a trocar lote por saco de feijão”, revela Valdemir, seu afilhado. “Chegou aqui primeiro e perdeu tudo”.

Mas o velho pescador parece pouco se importar com o que perdeu. Leva uma vida mansa e feliz, na casinha onde vive com sua quarta mulher, Maria. No fundo Gesuel sabe que, por mais que não tenha mais a posse dos terrenos, a praia que leva seu nome será sempre um pouquinho dele.

Da Vila de Itaúnas, no Espírito Santo – o ponto de partida mais conhecido para se chegar até a Praia do Gesuel – são aproximadamente 50 km de estrada de terra batida. O acesso é difícil: evite tomar as estradas se você não conhece a região. A sinalização traz algumas placas caídas ou apagadas. A paisagem homogênea que ladeia o caminho – áreas de cultivo de eucalipto que formam um enorme labirinto de troncos finos e altos – confunde até os nativos.

Há outras trilhas e estradas sem sinalização que saem da BR-101 e levam até a praia. A Casinha de Aventuras (27/3762-5081, 9981-9616) faz passeios de bugue até a Praia do Gesuel.

Por Marina Valle – Guia 4 Rodas
(texto e imagens)

Importante: Todas as imagens cadastradas nessa matéria são originadas da internet.

 

Mais Brasil

O Blog Mais Brasil agrega num só lugar tudo o que você precisa saber dos principais destinos do Brasil. Funciona como um guia de passeios para você se divertir e enriquecer culturalmente em suas viagens.

No Comments

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked