Os 10 pontos turísticos mais visitados em São Paulo

Os 10 pontos turísticos mais visitados em São Paulo

Muita gente fala mal de São Paulo. Há quem diga que o trânsito é caótico, as belezas naturais são escassas, o tempo é maluco e a violência faz parte da rotina. A pergunta que fica é: se São Paulo fosse assim tão ruim, por que mais de 11 milhões de pessoas continuariam vivendo na maior cidade do país?


Para ajudar a responder a essa pergunta, listamos os 10 pontos turísticos mais procurados pelos turistas que vêm a São Paulo. São museus, parques, mercados e construções seculares que reúnem o que a cidade tem de melhor: história, cultura, arte, gastronomia e compras. Para ficar ainda mais gostoso, todos os passeios são gratuitos ou com ingressos a preços bem acessíveis. A lista é baseada nos dados do Observatório do Turismo, que integra a São Paulo Turismo, da Prefeitura paulistana.

Avenida Paulista

Custo: Gratuito
Endereço: Avenida Paulista (de metrô: estações Brigadeiro, Trianon-Masp e Consolação da linha verde)
Este ponto turístico é o símbolo da cidade. Calce um tênis confortável e prepare-se para caminhar os 2,5 km de extensão da avenida. Guarde um dinheiro para assistir a filmes alternativos no Reserva Cultural, tomar um café na Casa das Rosas, respirar o ar puro da Mata Atlântica no Parque Trianon, almoçar no Conjunto Nacional, comprar bons livros nas megalojas da Martins Fontes, FNAC e Livraria Cultura, garimpar relíquias na feirinha de antiquários no vão do MASP e tomar um chopp bem gelado no Opção, um típico barzinho paulistano.

Parque do Ibirapuera

Custo: Gratuito
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral (de ônibus: confira as linhas que atendem a região na página da Prefeitura de São Paulo)
É a área verde mais famosa da cidade. Projetado por Oscar Niemeyer e Roberto Burle Marx, conta com 3 lagos artificiais. Os esportes estão por todos os lados, com pistas de corrida, quadras poliesportivas, bicicletas e um ginásio capacitado para receber grandes eventos. Mas o parque também é um grande centro cultural: conta com 3 museus (Museu de Arte Contemporânea, Museu de Arte Moderna e Museu Afro-Brasil), um planetário, o Obelisco em homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932, o Monumento às Bandeiras, um auditório e grande espaço para uma série de shows e apresentações artísticas. Você encontra mais informações em Ibirapuera.org e Ibirapuera.com.

MASP

Custo: R$15,00 (R$7,00 para estudantes, professores e aposentados). Menores de 10 anos e maiores de 60 anos não pagam ingresso. Às terças-feiras, entrada gratuita.
Endereço: Av. Paulista, 1578 (de metrô: estação Trianon-Masp da linha verde)
O museu foi idealizado por Assis Chateubriand e inaugurado em 1947, ainda no edifício dos Diários Associados. No fim da década de 60, mudou-se para o prédio da avenida Paulista, projetado por Lina Bo Bardi. O MASP é considerado o mais importante museu de arte do hemisfério sul, conta com um rico acervo e já recebeu obras de grandes nomes das artes plásticas, como Renoir, Monet, Picasso e Van Gogh, entre tantos outros. Tanto o edifício quanto seu acervo são tombados como patrimônio histórico e artístico nacional. Confira no site do MASP quais as exposições em cartaz.

Mercado Municipal

Custo: Gratuito
Endereço: Rua da Cantareira, 306 (de metrô: estações Luz e São Bento da linha azul)
Um festival de cores e sabores. São Paulo, famoso centro gastronômico mundial, abriga em seu maior Mercado Municipal uma série de quitutes, delícias e especiarias de deixar qualquer um com água na boca. Tem de tudo: peixes, frios, embutidos, temperos, bebidas e muito mais. Prepare o apetite para provar o sanduíche de mortadela e o pastel de bacalhau, os pratos mais tradicionais do local. Há ainda especialidades árabes, portuguesas, italianas e de tantos outros países, receitas perpetuadas ao longo dos anos pelos imigrantes que se estabeleceram em São Paulo.

Catedral da Sé

Custo: Gratuito
Endereço: Praça da Sé (de metrô: estação Sé das linhas azul e vermelha)
Um dos cinco maiores templos neogóticos do mundo, a igreja foi construída em 1591 e, desde então, já foi demolida e reerguida algumas vezes, até chegar à forma atual, em 1913. Em tempos de ditadura, a catedral ficou conhecida como um dos símbolos da resistência e do combate aos abusos e torturas cometidas pelo regime militar, por meio de figuras como D. Agnelo Rossi, instaurador da teologia da libertação e da opção preferencial pelos pobres, e D. Paulo Evaristo Arns. Aos domingos, das 12 às 13 horas, o ponto turístico conta com visitas monitoradas. A Catedral da Sé é um dos principais cartões postais de São Paulo, localizado no coração da metrópole.

Estação da Luz

Custo: Gratuito
Endereço: Praça da Luz (de metrô: estação Luz das linhas azul e amarela)
Construída no início do século XX, suas estruturas foram trazidas da Inglaterra e remetem ao Big Ben e à abadia de Westminter. O prédio da Luz teve de ser restaurado em 1946, após ser parcialmente destruído por um incêndio. O Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico tombou o complexo arquitetônico em 1982. Por ser uma estação que integra linhas de trem e metrô, a Estação da Luz é um dos pontos mais movimentados da cidade.

Centro Histórico

Custo: Varia de acordo com os passeios escolhidos.
Endereço: centro de São Paulo (de metrô: estações Sé, São Bento, Anhangabaú e República)
Andar pelo centro histórico de São Paulo é uma verdadeira aula de história. O roteiro pode ser iniciado na Praça da Sé, onde se encontram o Marco Zero e a Catedral. Próximo da praça está o Pateo do Collegio, local em que nasceu a cidade. As atrações são o museu (R$6 o adulto, R$3 a criança), a cripta de José de Anchieta e o delicioso café em ambiente agradável. A caminho do Mosteiro de São Bento, são paradas obrigatórias o Solar da Marquesa, os edifícios Martinelli e Altino Arantes (prédio do Banespa) e o Centro Cultural Banco do Brasil. Chegando ao Mosteiro de São Bento, não perca as missas que contam com organista e canto gregoriano – a experiência é transcedental. O passeio não estará completo sem uma caminhada no Viaduto do Chá e uma visita ao Theatro Municipal. E acredite: há ainda muito mais.

Museu da Língua Portuguesa

Custo: R$6,00 (R$3,00 meia entrada)
Endereço: Praça da Luz, s/n (de metrô: estação Luz das linhas azul e amarela)
Inaugurado em 2006, o Museu da Língua Portuguesa já contou com exposições de grandes nomes da literatura e poesia, como Fernando Pessoa, Machado de Assis, Jorge Amado, Oswald de Andrade, Guimarães Rosa e Cora Coralina. Atualmente, a exposição em cartaz é focada na obra de Rubem Braga. O grande atrativo do museu é a interatividade, com instalações que usam a tecnologia de forma criativa. Não deixe de passar pelo Beco das Palavras e pela Praça da Língua, uma espécie de planetário do idioma: um show de sons e imagens.

Pinacoteca do Estado

Custo: R$6,00 (R$3,00 meia entrada) – grátis aos sábados, durante todo o dia, e às quintas-feiras, entre 17h e 22h.
Endereço: Praça da Luz, 02 – Pinacoteca do Estado de São Paulo, Largo General Osório, 66 – Estação Pinacoteca (de metrô: estação Luz das linhas azul e amarela)
Museu mais antigo da cidade, a Pinacoteca está instalada no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios e conta tanto com exposições temporárias quanto com um acervo permanente. Desde 2004 funciona a Estação Pinacoteca, em um prédio próximo, no Largo General Osório. Além de também abrigar exposições e uma biblioteca, a maior parte dos visitantes se interessa pelo Memorial da Resistência, no térreo: durante a época da ditadura, funcionou ali o Deops/SP – Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo, centro de repressão do governo militar.

25 de Março
Custo: Gratuito
Endereço: Rua 25 de Março (de metrô: estação São Bento da linha azul)
Se o seu interesse em São Paulo é encontrar produtos com preços bastante atrativos, seu lugar é a Rua 25 de Março. Tem de tudo: roupas, bijouterias, brinquedos, eletrônicos, objetos para casa, tecidos, fantasias e artigos para festas. Alguns cuidados são valiosos para aproveitar bem suas compras: se possível, evite ir aos sábados; durante a semana a rua e as lojas ficam bem mais vazias. Cuidado também com a procedência dos produtos que comprar, em especial os eletrônicos: peças com preços muito abaixo da média costumam ser “piratas”. Por fim, use roupas leves, simples e com bolsos, evitando carregar bolsas, mochilas e carteiras ou usar joias chamativas – além de atrapalhar sua caminhada, estas coisas podem atrair a atenção de “trombadinhas”.

Fonte: Yahoo

Mais Brasil

O Blog Mais Brasil agrega num só lugar tudo o que você precisa saber dos principais destinos do Brasil. Funciona como um guia de passeios para você se divertir e enriquecer culturalmente em suas viagens.

No Comments

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked