Igreja Matriz de Batatais é elevada a Santuário

Igreja Matriz de Batatais é elevada a Santuário

A Igreja Matriz de Batatais, da Paróquia do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, a mais antiga da Arquidiocese de Ribeirão Preto, foi elevada à condição de Santuário arquidiocesano na quarta-feira, 25 de fevereiro. A igreja completou nesse dia o seu bicentenário de criação.
Além de uma programação especial, o ponto alto das atividades agendadas, foi a celebração da Missa em Ação de Graças, com a leitura do decreto de elevação a santuário, com a presença do Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva. O bispo Dom Antonio Emidio Vilar, que residiu em Batatais durante boa parte de sua vida, também participou desse momento histórico. “A nossa paróquia é a mais antiga da arquidiocese, um marco do nascimento de Batatais e este evento, além de algo religioso, foi também uma celebração civil. Essa missa, onde a paróquia se tornou Santuário foi um presente de 200 anos de aniversário”, afirmou o padre Pedro Ricardo Bartolomeu, que agora responderá como reitor do Santuário do Senhor Bom Jesus da Cana Verde.
Participaram da missa os padres de todas as paróquias de Batatais e também vários da região que vieram prestigiar a cerimônia. O prefeito Eduardo Oliveira, o vice José Paulo Fernandes e alguns vereadores também marcaram presença.
A Freguesia Bom Jesus foi criada em 25 de fevereiro de 1815 por alvará régio do Príncipe Regente, Dom João IV, após pedido do bispo diocesano de São Paulo, dom Matheus de Abreu Pereira. A iniciativa de criar a paróquia partiu dos proprietários das fazendas Batatais e Paciência. O padroeiro de Batatais foi determinação do bispo de São Paulo, por se tratar de uma devoção particular do mesmo e uma forte tradição portuguesa. A primeira das três igrejas ao longo da história da paróquia foi erguida em 1810 no território de uma fazenda. A construção da atual igreja matriz teve início em 1926 e foi aberta para exposição das obras de Cândido Portinari em 14 de março de 1953.
Confira, na íntegra, o pronunciamento do prefeito Eduardo Oliveira ao final da missa em Ação de Graças: “Tudo começa em 1815. Nossa paróquia é a mais antiga da arquidiocese de Ribeirão Preto, e estava no ‘caminho do ouro’ ou ‘caminho dos Goiazes’, no tempo em que Portugal garimpava nosso ouro, e hoje contem tesouros que valem mais que ouro – reflexão: está muito feliz, no caderno especial do jornal ‘A Cidade’ de Ribeirão Preto de 15/02 p. p. O jornalista referia-se ao nosso acervo de obras de Portinari, que realmente vale mais que ouro, e nos coloca no roteiro turístico do Brasil e do mundo. Para nós, comunidade batataense, guardiões zelosos deste acervo, vale também mais que ouro a certeza que esses 200 anos de caminhada, sob o manto protetor do nosso padroeiro Senhor Bom Jesus da Cana Verde, que de origem mineira, torna-se paulista, conforme o alvará régio de 25/02/1815 é uma jornada fecunda, próspera, de desafios vencidos, graças à força, e labor de toda a comunidade, defensora do único bem real da existência humana; o amor fraternal que dá sentido às nossas existências. É o tempo, o senhor da história, é ele o ontem, o hoje e o amanhã; A convite do Pe. Pedro, estivemos reunidos numa manhã de 28/02/2010 para preparar em 05 anos, o que comemoramos hoje. Parecia um tempo longo, que havia tempo para tudo, e muito mais. E passou muito rápido… Há 200 anos quando Batatais ainda era ainda povoado, já existia uma capela, depois uma igreja, várias reformas e a nossa Matriz, hoje elevada a Santuário, sob as bênçãos do nosso Excelentíssimo Reverendíssimo Arcebispo Dom Moacir Silva, Reverendíssimo Padre Pedro, e Reverendíssimo Cônego Elóy, há, portanto muito a agradecer, a comemorar, e a refletir: agradecer em primeiro lugar, a Deus onipresente, que coloca Batatais desde a sua fundação sob seu manto protetor; agradecer aos nossos antepassados de inquebrantável fortaleza, e a eles dedicar essa conquista; agradecer a todos que aqui estiveram, e estão nesse sagrado local, com risos e lágrimas, festejando a vida, buscando consolo nos momentos de dor, com inquebrantável fé, e que deixam não apenas um legado físico, mas sim a certeza de que se acreditamos, fazemos acontecer.
Comemorar, por que 200 anos de existência – laboriosa de ações de cidadania, de bem quereres, de correntes incontáveis, de orações de todos e para todos é tarefa grandiosa: são orações piedosas, irmanados, sobretudo agradecidos, e já frutuosos, porque vislumbramos uma nova geração sucessora e sucessiva: as crianças com sua pureza e alegria; os jovens com seus sonhos e esperanças; percorremos nesses 05 anos Padre Pedro, Cônego Eloy… Tenham certeza, uma jornada profícua, com adesão diuturna de exemplares companheiros, uma caminho que nos levou a grandes mudanças e conquistas.
Foi fácil? Não, também não foi para os pioneiros.
É fácil? Padre Pedro? Comunidade do Santíssimo? Zeladores?
Será fácil? É desafio.
Somos hoje um Santuário!!!
Local sagrado para onde, por devoção, acorrem peregrinos de diversas regiões, atraídos em sentido mais profundo, pelo que há de mais sublime, pois frágeis humanos que somos, necessitamos da ajuda dos representantes de Deus, de Oasis de paz para acalento de nossas grandes dúvidas e inquietudes; para cumprir promessas, para agradecer o tanto que recebemos e para refletir.
Nesse tempo quaresmal, nossa reflexão leva-nos a afirmar que são necessárias ações sociais urgentes, em busca de oportunidades iguais, escolas para todos, acesso com qualidade à saúde, a moradia, a cultura, eliminando o abismo social, rejeitando a equivalência, entre miséria, perigo, violência, pobreza, rejeitando o individualismo, o derrotismo e, sobretudo o pré-conceito.
O tempo contemporâneo nos leva a variados e diversos caminhos, a tantas e tantas atividades que sequer percebemos o fim do dia, do ano, da vida terrena… O futuro foi planejado há 200 anos, motivo hoje de comemoração e júbilo. Para mais 200 anos é nossa obrigação, dever de cristãos, honrar nossa cidadania, com gestos, exemplos e atividades direcionadas ao bem comum. Só assim construiremos um futuro cada vez mais humanizado, uma cidade melhor, e um país mais justo”.
A placa do Bicentenário foi descerrada pelo prefeito Eduardo e pelo Arcebisco, Dom Moacir, no final da missa. Os dizeres, que ficarão agora para a história, são os seguintes: “Bicentenário de criação da paróquia Senhor Bom Jesus da Cana Verde dos Batatais e sua elevação à Santuário Arquidiocesano. No ano da graça do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de dois mil e quinze, no dia vinte e cinto de fevereiro; governando a Igreja o Romano Pontífice o Papa Francisco; no pastoreio do Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva; sendo pároco Pe. Pedro Ricardo Bartolomeu e Vigário Paroquial Cônego Eloy Pupin; estando à frente do governo Municipal o Sr. Prefeito Eduardo Augusto Silva de Oliveira e o Vice-prefeito Sr. José Paulo Fernandes; às dezenove horas e trinta minutos foi celebrado o Santo Sacrifício em Ação de Graças pelos duzentos anos de Criação desta paróquia. Nesta mesma celebração foi decretada a elevação da igreja Senhor Bom Jesus da Cana Verde dos Batatais, pelo Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto, à Santuário Arquidiocesano. Batatais, 25 de fevereiro de 2015. Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar. Porque escolhi e santifiquei esta casa, para que nela esteja o meu nome perpetuamente; nela, estarão fixos os meus olhos e meu coração todos os dias”. (2Crô. 7, 15-16).

Fonte: Prefeitura de Batatais

Mais Brasil

O Blog Mais Brasil agrega num só lugar tudo o que você precisa saber dos principais destinos do Brasil. Funciona como um guia de passeios para você se divertir e enriquecer culturalmente em suas viagens.

No Comments

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked